A tecnologia LED está revolucionando a iluminação, proporcionando maior economia, durabilidade, sustentabilidade e mais opções de controle e integração.

Vantagens da lâmpada LED

Porém são muitas as dúvidas enfrentadas por quem reforma ou decora uma casa quando o assunto é lâmpadas. Ainda mais nos dias de hoje, com tantos modelos disponíveis.

Para tentar simplificar o processo de escolha e ajudar a responder algumas das questões mais comuns, veja essas dicas que irão facilitar na escolha de uma lâmpada LED.

Passo 01 - Tensão ou voltagem.

Existem praticamente 4 opções de voltagem: 12 volts, 127 volts, 220 volts ou bivolt.

A lâmpada bivolt é a melhor opção para novas instalações, bem como para instalações existentes em 127 volts ou 220 volts. Essas lâmpadas funcionam em qualquer localidade do Brasil.

A escolha poderá ser feita de acordo com a rede elétrica da região. Para isso, basta que a tensão da lâmpada seja a mesma da sua rede.

Caso possua uma instalação para sanca em gesso, com tensão de 12 volts, precisará optar por  lâmpadas 12 volts. Cuidado pois os transformadores de 12 volts utilizados para lâmpadas dicróicas nem sempre funcionam com lâmpadas led, justamente porquê o consumo das leds é muito inferior. Considere sempre em trocar o transformador.

Passo 02 - Tipo de conector ou soquete

Alguns lustres e spots já vem com os conectores, portanto o recomendado é que sejam adquiridos antes das lâmpadas.

Para instalações existentes basta verificar os conectores já instalados.As principais opções de conectores são:- MR16 - são utilizados para spots do tipo utilizado por lâmpadas dicróicas- GU10 - excelente conector e é utilizado em lustre e luminárias mais modernas- E27 (rosca comum) - utilizado na maioria dos lutres, plafons e pendentes- E14 (rosca mini) - muito usado em castiçais e lustres importados.

Passo 03 - Temperatura da cor

Temperatura de cor expressa a aparência de cor da luz emitida pela fonte de luz. A sua unidade de medida é o Kelvin (K). Quanto mais alta a temperatura de cor, mais branca é a cor da luz. Quando falamos em luz quente ou fria, não estamos nos referindo ao calor físico da lâmpada, e sim a tonalidade de cor que ela apresenta ao ambiente. Clique aqui e leia mais sobre a diferença entre temperatura de cor.

cor da luz

Passo 04 -  Capacidade luminosa ou potência

Caso esteja substituindo lâmpadas existentes por lâmpadas LED, veja a seguir as regras:

• 1 Watt de LED equivale a:

• 10 Watts incandescente
• 10 Watts dicróica ou halógena
• 2,5 Watts fluorescente

Exemplo: uma dicróica com 50 Watts equivale a uma lâmpada led de 5 Watts.

Importante: O cálculo apresentado acima utiliza a potência pois trata-se de uma informação mais fácil de ser obtida. Contudo, a unidade de medida para luminosidade é chamada lúmens, e além dessa, um projeto luminotécnico envolve muitas outras variáveis.

Passo 05 - Modelo

Os modelos mais comuns são: Dicroicas, PAR, bipino, vela e bulbo.

As lâmpadas LED tipo PAR20 e PAR30 seguem o padrão de diâmetro de 65 mm e 95 mm, respectivamente. Ambas são produzidas com o soquete tipo rosca E27. As lâmpadas  LED tipo bulbo imitam o formato das incandescentes, podem compartlilhar os mesmos lustres e spots. Possues também o soquete tipo rosca E27.

Veja abaixo uma comparação dos modelos de LED quando ao facho de luz.

Modelos de Lâmpadas


Agora que você já sabe os beneficios e modelos de lâmpadas LED 
clique aqui e escolha a sua!

Postado em Dicas por

LojaTudo